INSTAGRAM-DIA-DA-MULHER

Uma por todas e todas por uma!

 

Miga, vem cá! Você já parou pra pensar o que significa o Dia da Mulher? Não? Sem problema. Mas certamente já ouviu alguma piadinha do tipo: “Ah, se tem o Dia da Mulher devia ter o dia do homem também, vocês não querem direitos iguais?!”.

Achou o raciocínio da pessoa ok? Não responda, por favor!

Vamos voltar rapidinho no tempo – ou será que para nós mulheres, o tempo não passou?

Depois de séculos sendo culpadas e castigadas por termos induzido Adão ao pecado, nossas tetratetravós encheram o saco no final do século XIX, e começaram a se organizar e a gritar. Foi o começo do movimento pelos diretos civis e pelo voto feminino. Após muitas revoltas e violências, em 1910, na II Conferência Internacional das Mulheres, o 8 de março foi fixado como uma espécie de marca da campanha da luta pela igualdade. Mas a data ficou esquecida por décadas, até que o movimento feminista brigou novamente e a ONU a oficializou.

VOTES-FOR-WOMEN

Olha elas!
[Fonte: downtownsantacruz.com]

Mas por que tanta briga e tanto sutiã queimado só por causa de uma data?

Bom, primeiro porque até 1945 não havia nenhuma declaração internacional que dizia que os direitos das mulheres deviam ser iguais aos dos homens. Segundo, porque ainda hoje, em muitos países, as mulheres são tratadas como seres inferiores aos animas, como mercadoria e objeto dos homens (vocês já ouviram falar na Malala, não é?). Terceiro, porque um relatório saído do forno do Fórum Econômico Mundial fala que, se a coisa continuar como está, a equidade de salários entre os gêneros só acontecerá daqui a 170 anos. OI???

EQUAL-RIGHTS

“Agora é hora de igualdade!” pediam nossas avós…e nós continuamos roucas.
[Fonte: newyorker.com]

PROTEST

E, 50 anos depois: “Eu não acredito que eu ainda preciso protestar”, diz a colega na Marcha das Mulheres contra Trump. Pois é, haja resiliência!
[Fonte: twitter.com]

Quarto, quinto, sexto…cansei.

E aqui no nosso quintal não é muito diferente. Mas, se teve algo bom no Brasil e no mundo, nos últimos anos, foi o renascimento da consciência feminina. Sim, se nossas avós feministas eram troladas de raivosas, horrorosas e mal-amadas, para dizer o mínimo, porque exigiam respeito, hoje… continua a mesma coisa.

Só que a comunicação global pelas redes sociais e a mudança (ela vem devagar, mas chega) da cultura e da mentalidade faz com que nosso poder de reação e mobilização seja muito diferente e multifacetado.

SORORIDADE

Irmãzinhas

Entre as novas armas dessa luta está a “sororidade”. É uma palavra estranha (vem de soror, irmã em latim), mas tem um significado lindo: Quer dizer empatia, reconhecimento entre as mulheres. E, se os EUA têm a Emma Watson, a Scarlett Johansson, a Katy Perry, nós temos a Karol Conka e as meninas do sertanejo empoderado!

EMMA

SCARLETT

Palmas para nóix!!!!
[Fontes: metro.co.uk e vanityfair.com]

E não venham com essa história de que Maiara e Maraisa e Simone e Simaria cantam música de dor de cotovelo. Elas são representantes do sertanejo mulherista ou feminejo sim! Fazem música de superação com muita diversão e autoestima, tombando pra cima da violência, do desrespeito, do machismo e do preconceito.

Vamos combinar que ser feminista não tem nada a ver com raiva de homem ou com extremismo? Se rolar uma dúvida ou uma discussão, use a explicação que a atriz Emma Wattson de Harry Potter deu em seu discurso na ONU durante o lançamento da campanha “He for She” (Eles por Elas): “O feminismo, por definição, é a crença de que homens e mulheres devem ter oportunidades e direitos iguais. É a teoria da igualdade política, econômica e social entre os sexos”, tá bom?

E, para quem, por acaso, achou que o raciocínio do piadista lá de cima é correto, uma atualizada: se não temos direitos iguais, temos que lutar por igualdade e respeito, e o Dia da Mulher é mais que um símbolo de séculos de luta: é um lembrete anual de que só com a união das mulheres e de nós com os homens, e quem mais se aproximar, chegaremos lá.

Onde?

No topo, claro!

Feliz Dia da Mulher!

THE-FUTURE-IS-FEMALE

[Fonte: stevelatimesphoto.com]

 

Facebook0Twitter0Google+0Pinterest0Email
Voltar
[fbcomments]